PARA VOAR MAIS ALTO, PR RECEBE INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA AÉREA

Sem transporte a economia não gira. A greve dos motoristas de caminhões em 2018 trouxe à tona um entrave do setor industrial: a dependência da malha rodoviária. Mas este não é o único gargalo para o desenvolvimento. A instalação de novas empresas é afetada pela questão logística - quanto mais opções de acesso à determinada região, maior o potencial para receber novos negócios.

É por isso que o Paraná enfrenta os desafios de ampliar a malha aérea. O estado busca investimentos em infraestrutura e incentivos públicos para melhorar os serviços aeroportuários, facilitando o transporte de executivos

Maringá também está na lista, com orçamento de R$ 81,5 milhões. O contrato prevê, entre outros, a ampliação da capacidade da pista de pouso e decolagem e a construção de uma nova pista para taxiamento. As obras devem iniciar no segundo semestre. “Maringá deve receber mais opções de voos diários, melhorando a competitividade da nossa indústria”, comemora Carlos Walter Martins, vice-presidente do Sistema Fiep e empresário do setor metalmecânico.

Em Cascavel, terceira cidade contemplada com os investimentos do Ministério da Infraestrutura, as obras já iniciaram. Haverá um novo terminal de passageiros e o pátio de estacionamento de aeronaves será reformado. As obras estão orçadas em R$ 17 milhões.

Voltar

Últimas notícias